A FUXIQUEIRA CARIOCA E O PEIXEIRO NAPOLITANO

12/05/2013

Nesta última semana fui sacudido por 2 histórias isoladas, vividas em diferentes momentos, que me estimularam a refletir sobre a correlação de conceitos na arte de empreender: sonho X realidade. A primeira é o filme Reality - A Grande Ilusão, uma ficção, uma obra imaginária de um peixeiro napolitano. A segunda uma história verdadeira de uma fuxiqueira carioca.

As duas histórias que em princípio considerava distintas, isoladas uma da outra, começaram a se interagir de tal forma, que comecei a sentir o receio do conflito e confusão entre a grande ilusão vivida por um, com a realidade da outra. Muitas reflexões, experiências e conceitos me passaram na cabeça.

Vamos a um pequeno resumo das histórias:

1- A Grande Ilusão

Luciano é um peixeiro napolitano que complementa sua modesta renda, junto de sua esposa Maria, aplicando pequenos golpes para sobreviverem à vida dura, nua e crua que enfrentam, e possibilitarem às suas filhas, pequenas alegrias.

No entanto, para fugir desta situação, Luciano também trabalha nos fins de semana como um animador e participante do elenco teatral, em festas de casamentos suntuosos, em que os noivos vão para a solenidade em carruagens, vestimentas de príncipes e princesas.

Sua mulher e filhas convencem Luciano a se inscrever na seleção de participantes ao Big Brother. Após ser aprovado na primeira fase de seleção e receber elogios do produtor, apoios de familiares, vizinhos, Luciano começa a sentir o reconhecimento popular e achar que já está garantido dentro da casa BB. Inebriado pela fama rápida, resolve vender sua pequena peixaria, e passa a aguardar o chamado para o show, considerando-se garantido, como efetivo e participante da casa.

“Luciano passa a viver um drama em profunda paranoia. Sua grave obsessão para ser aceito no Big Brother o transforma em um sujeito hipócrita, que ao pensar estar sendo fiscalizado por agentes do programa passa até a ajudar pobres e necessitados nas ruas, pagando-lhes algo de comer e os distribuindo todos os pertences de sua casa, como se essas ações fossem lhe garantir, aos olhos dos ilusórios fiscais, a passagem para o reality show por conta de sua vil filantropia”.

No entanto, a perseguição do seu sonho acaba por mudar para sempre a sua realidade. Afinal, de tanto assistir algo, qualquer pessoa pode sentir-se parte daquilo e transcender os limites da imaginação, criando perigosas ilusões sobre a realidade a sua volta, e se tornar uma celebridade de plástico. (extraído das críticas do filme Reality- Grande Ilusão.Aniello Arena e Caetano Barsoteli)

2- A Realidade: “A brasileira que conquistou os franceses fazendo fuxico”. (Reportagem do O Globo: dia 09/05, pg 24, Mariana Müller)

Ana Lúcia, 39 anos, é artesã carioca que vive de fuxico numa casa interditada pela Defesa Civil, com renda mensal de R$ 500,00 vai ao Festival de Cannes falar de empreendedorismo.

O fuxico confeccionado por Ana é uma almofada feita com reaproveitamento de pedaços de tecidos. Ela produz 60 almofadas por dia com seu grupo FuxiArte.

Ana Lúcia está vivendo um momento de Cinderela : aguarda a viagem para Cannes onde será convidada de honra em um jantar para empresários, artistas, diretores e cineastas no Hotel Carlton, durante o festival de cinema que acontece entre os dias 15 e 26. Ela terá chofer, vestido de gala e direito de assistir à exibição do dia 16. Já passou pela prova do vestido longo, ganhou joias para usar na cerimônia e entrará pela primeira vez num avião. Sonha em passear pelo Rio Sena em Paris, e sonha também em ser transferida de sua casa às margens de um rio em Jardim América, perto da divisa de Vigário Geral. (extraído da reportagem do O Globo- dia 09/05-pg24, Mariana Müller)

Conclusão: Faço votos que Ana Lúcia, nossa carioca, viva intensamente seu momento de Cinderela, mas diferentemente do peixeiro napolitano não se deixe levar pelos “fuxicos jornalísticos, empresariais de 5 minutos de fama” do Festival de Cannes, e retorne disposta a produzir cada vez mais fuxicos, para tentar mudar da casa interditada. Afinal ela vive é dos fuxicos produzidos.

Empreender qualquer coisa exige sonhos para que possamos superar as dificuldades da rotina melancólica, mas para que os sonhos surjam é necessária muita transpiração de nossa parte no empreendimento.

A.Laufer

A FUXIQUEIRA CARIOCA E O PEIXEIRO NAPOLITANO